sábado, 12 de dezembro de 2015

Pique esconde

Saudades...
Foi o que me restou dela
Meu pai, ainda procuro por ele

 Tantos sonhos interrompidos...
 Sonhos tão pequenos para os dias de hoje
.
Era um ano de alegria
O ano da minha festa de 15 anos
Ela planejou cada detalhe
 De repente ganhei um luto
 Uma ausência permanente.

Tantos projetos
Tanta vida
Que ela ainda tinha

Sua vida interrompida
E a minha
 Junto
Se foi...

Desamparada
Sem apoio
Me vi
Menina

Ações
Reações
Pessoas desapareceram

Anos procurando um pai
Misterioso
Um romance
Guardado no coração dela

Pra mim um sonho distante
Esperança
De uma família
De um amor
No meio de tanta dor

Um amor
Que até hoje desconheço
Amor de pai

Pai
Cadê você?
Você se esconde?
Ou me procura?

Me encontra!
Ou deixa eu te encontrar!
Pique esconde já estou cansada de brincar...

Gabriela Devaneios

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Mau olhado

Sabe às vezes não quero ficar chateada
Sei que não vale a pena
Mesmo assim não consigo
É mais forte do que eu

Nessas horas não tem sangue frio
Que congele
Tem certos atos
Que me enojam

Inveja
Não é bacana
Aquela palavra doce
Com um tom amargo
Dá pra sentir o veneno

Me afasto
Pra não sair ferida
Veneno lançado
Respiro
Ignoro
Sigo adiante 

Gabriela Devaneios

domingo, 8 de novembro de 2015

O que dizer

De tudo isso
O certo agora está errado
Pessoas vivem em pé de guerra
Disputam um espaço que poderiam dividir, multiplicar ou somar
Mas elas preferem subtrair

Difícil achar palavras
Aonde não encontro harmonia

 Conturbado esse dia a dia
 Qualidades não são vistas
 Defeitos não são corrigidos

O respeito está escasso
Aonde vamos parar desse jeito?
Até onde vai a Ganância?
O direito do outro? 
A consciência?



Gabriela Devaneios

Uma vida...

Enlouquecer
Pra quê?

Carregue somente o que precisa
O resto deixe de lado

Acredite mais
Sorria

Diga o que sente
Olhe sem medo

Nem todo problema
Tem solução

Faça
Amanhã pode ser tarde                    

Vire do avesso
Arrisque
Viva

Lembre se
Não se vive duas vezes




 Gabriela Devaneios

domingo, 4 de outubro de 2015

Agressividade

Hoje meu coração partiu

Uma dor no peito

 

Ver de um rosto tão doce

Surgir uma agressividade que nunca imaginei

Socos diretos, seguidos

Sem dar direito de defesa 

Sem esboçar nenhum arrependimento

 

Socos gratuitos

Que saíram das mãos

De uma criança 

Ela bateu com vontade

Direto no rosto de outra criança

Que apanhou

Não revidou

Só chorou

 

A mãe do agressor assistiu a tudo

E nada falou

Como pode ver tal cena, e nada falar!

Isso não é papel de mãe

Filho tem que educar

 

E se fosse o contrário,

Será que ela continuaria calada?

Gabriela Devaneios

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Bela menina

Seus cachos

Seus traços

Tudo me encanta

 

Bela menina

Seu sorriso

Parece um feitiço

 

Sempre vibrante

Cativante

 


Disposta a ajudar todos

Não faz restrições

Carinhosa

 

Acalma

O coração

 

Seu olhar

É brilhante

Alegra nossas vidas

 

Bela menina

Que chega e contagia


Gabriela Devaneios

 

domingo, 27 de setembro de 2015

Perdida

Não sei por onde começo
como vai acabar...

Me falta
um porto seguro
nesse momento
me falta o ar

sinto
medo
não posso fugir
não sei como enfrentar

uma dor
que não dá pra dividir

Uma força que me atrai
para baixo

Afogada
no mar que a minha vida se transformou

Gabriela Devaneios

















terça-feira, 15 de setembro de 2015

Morto

Tem dias que não sei
Parece que não rende
Que fica parado
Encalhado

Dias
Que me fazem
Querer correr
Correr atrás
Atrás dos sonhos
Do tempo perdido
Da vida
E seus encantos

Banir o tédio
Daqueles dias parados
Trazer vida
A tudo que parecia estar morto

Gabriela Devaneios

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Sorrir

Pisa na bola
Tropeça
Levanta
Olha
E sorri

Não está ali
Pra cair
Segura
A onda

Reconta o dinheiro
Falta pra completar a passagem
Não pega o ônibus
Anda alguns quilômetros
E mesmo assim
Sorri

Passa o dia todo em pé
Trabalhando pra pagar as contas
Terminar a faculdade
Ter um lazer
Se divertir

Uma batalha diária
Sair daquela dureza
Melhorar de vida

Desistir não faz parte dos seus planos
Segue em frente 
Sem deixar de sorrir

Gabriela Devaneios

sábado, 5 de setembro de 2015

Ajudar...

Esse mundo tá tão difícil, tanta omissão, violência, desigualdade social, guerras... Vamos olhar mais para o outro... Se importar de verdade... Ajudar...

O Outro
Não se via o outro
O outro sozinho
O outro se aproximando
O outro amando
O outro desamparado
O outro sofrendo
O outro suplicando
O outro tentando
O outro de lado
De lado ficava


Texto e foto Gabriela Devaneios
http://gabrieladevaneios.blogspot.com.br/2015/06/o-outro_10.html







terça-feira, 25 de agosto de 2015

Amar


É sentir
O inexplicável...

O beijo
Que não esfria

O frio na barriga
Só de te ver

A saudade
Logo depois que você bate a porta
A alegria
Quando você retorna.

Gabriela Devaneios

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Leblon

Andando de bicicleta
Esbarrei em você
Nossos olhos se cruzaram
Pela primeira vez

Por diversas vezes
Cruzei aquela mesma rua
Só pra te reencontrar...

Mas foi na porta do cinema
Que te revi
Tantos anos se passaram
Desde aquele primeiro encontro, tímido.

Logo no cinema
Tudo que eu não queria
Era te encontrar ali
Fiquei balançada
E você nem suspeitava
Que a causa era você

Dessa vez você me olhou como se quisesse dizer alguma coisa
Mas não disse
Foi um olhar longo e discreto
Eu estava acompanhada
Você também
Cada um foi pro seu lado

A ficha só caiu
Quando te perdi de vista
Sempre que passo no Leblon
É de você que eu lembro

 Gabriela Devaneios

domingo, 23 de agosto de 2015

Morte

A morte
Por muitos temida
Pra mim uma tormenta
Eu a vejo como um descaso
Um verdadeiro descaso com a nossa vida

Ela podia ser extinta
Sair de linha
Partir pra outra
Se mandar pra bem longe, de preferência pra nunca mais voltar.
                                                                                                                  Gabriela Devaneios

sábado, 22 de agosto de 2015

Cozinha

Eu na cozinha
Uma tragédia cômica
Se lavo a louça pelo menos um copo quebro
Se preparo um prato
Algum queima ou fica mal cozido
Quando não coloco o açúcar no lugar do sal
Adoro comer
Odeio cozinhar

Desde pequena só ia pra cozinha pra aprontar
Adorava brincar com fósforos
Quem não gostava era a minha avó
Ela sempre dizia
Quem brinca com fogo mija na cama
Praga de vó pega
E como pega!

Gabriela Devaneios

Doce

Não gosto de chocolate 
Que mal tem nisso?
Gosto de doce de coco
De picolé de limão
Adoro bolo branco

Os salgados são o meu ponto fraco
Troco qualquer doce por um belo salgadinho
E não gosto de comer sobremesa depois do almoço
Não! 
Não estou de dieta!
Simplesmente não tenho vontade de comer doce após as refeições

Gabriela Devaneios

Cansada


Tanta maldade
Tanta falsidade

Pessoas individualistas
Que adoram apontar os defeitos dos outros
E escondem os seus

Se aproveitam das fraquezas
Pisam, usam e abusam.

Não ajudam
E o pior ainda atrapalham.

Cercam as pessoas
Por interesse
Tiram proveito de tudo que podem
E quando não tem mais o que tirar
Somem...

Gabriela Devaneios

domingo, 9 de agosto de 2015

Bem

Peito apertado
Intuição
Preocupação
Receio

Preocupação
Nos dias que virão

Pensamentos
Em todos

Difícil
Acreditar
Em tantas coisas que acontecem

Buscar
Energia
A cada dia

Participar
Da vida

Não fugir
Dos desafios

Enfrentar
Os obstáculos

Unir forças
Para fazer o bem
A alguém

Gabriela Devaneios

Pai


Pai  participa
ama
brinca
cuida

divide as tarefas
fica com os filhos

vivência todos os momentos
curte ser pai
e ama o que faz
Gabriela Devaneios




Tenho muitas saudades dessas duas pessoas da foto, meu avô e minha mãe. Ele foi um pai exemplar que veio da Europa ainda menino aqui para o Brasil, construiu uma família e foi um pai de verdade, amou os seus filhos, ajudou na criação deles. Participou de verdade nessa linda tarefa que é ser Pai!!! Feliz Dia dos Pais!!!
Parabéns a todos os papais!!!!
Beijos Gabriela Devaneios

sábado, 8 de agosto de 2015

Família


Perdi a minha ainda na infância
Vivi tempos difíceis
Passei por coisas que até hoje não consigo entender

Violência
Omissão
Maus tratos

Qualquer tipo de mal
Deve ser combatido
Deve ser abolido

Os meus foram por longos anos
Uma tormenta
Numa infância antes feliz
Que se tornou sem vida

Persisti
Sonhei
Mesmo no meio de tanta escuridão
Acreditei

 Gabriela Devaneios

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Semana

Sexta
Te quero
Sábado
Venero
Domingo
Me despeço
Segunda
Não te quero
Terça 
Me recupero
Quarta
Aceito
Quinta
Me aqueço
Sexta
Recomeço...

Gabriela Devaneios

Chorar

Sem querer
É mais forte
Do que conter
Você limpa as lágrimas
E elas teimam em descer

Gabriela Devaneios


terça-feira, 28 de julho de 2015

Loucos

Vida
Do sanatório
Ao velório

Na busca pelo equilíbrio
Tropeços
Remendos
Erros
Acertos

Em certos momentos
Todos parecemos loucos

Gabriela Devaneios